quarta-feira, 28 de março de 2007

A volta da pesca de gente

Eu juro que as vezes fico meio perdido, sem entender direito onde as coisas vão parar. As notícias que lemos no jornal, ouvimos no rádio e assistimos na TV, parecem fazer parte de algum filme de terror ou ficção.

Muitas das coisas que consideramos erradas poderiam ser consertadas pelos políticos que elegemos a cada dois anos, mas logo depois de cada eleição é a velha estória: o que vemos é um bando de cretinos safados gozando com a nossa cara e cuidando dos próprios interesses.

Ainda outro dia a sociedade deu uma demonstração de força ao protestar com força contra a tentativa dos deputados federais de aumentarem os próprios salários. Um cidadão chegou a se acorrentar a um pilar do planalto para fazer com que o seu protesto fosse notado pelos safados.

À época, parecia que a barulheira havia surtido algum efeito. Os cretinos meio que cabisbaixos e insatisfeitos deram um passo atrás. Mas foi apenas um disfarce. Quando menos esperávamos voltaram à carga. E agora de maneira mais eficiente. Foram rápidos e rasteiros. Já está feito. Aumentaram os salários e inclusive acrescentaram uma verba de R$ 5.000,00 àquela que já recebem normalmente. E pásmem: não precisam apresentar nenhum tipo de comprovante do uso desta verba. Pode? E eu aqui me ralando para conseguir pagar as minhas contas e os impostos - que depois vão parar no bolso destes espertos.

E aí, ontem à noite, eu recebo o texto que segue, de autoria do amigo Alexandre Bidart. Leiam e fiquem indignados como eu. Como o Bidart. E como os familiares dos 45 mortos (oficiais) em redes de pesca. Enquanto nós pensamos que os políticos estão lá para nos servir, a realidade nos mostra que eles não estão nem aí para nós. Contanto que o bolso deles esteja cheio de grana, o resto não interessa. Leia o texto do Bidart e tire as suas conclusões.

"URGENTE! FIM DA ÁREA DE SURF NO EIXO ATLÂNTIDA X CAPÃO DA CANOA Depois de 20 anos de “bom senso”, a mais antiga ÁREA DE SURF do litoral gaúcho chega ao FIM.
Hoje, dia 27 de março de 2007, troco o almoço por uma bela caminhada à beira mar, entre Capão da Canoa e a plataforma de Atlântida, onde por sinal havia uma boa valinha, com um mar verde, liso e sem corrente, poucos surfistas na água...o sonho de todos que esperam a semana toda para o surf.. Mas voltando à caminhada, quando chego na guarita 83, mais ou menos entre a divisa de Capão, no Casarão e a Saba, “tropeço” em duas cordas avançando em direção ao mar e, no inside, duas poitas/âncoras bem instaladas. O dia é muito bonito, crianças tomando banho de mar junto às cordas, famílias veraneando, AINDA HÁ VIDA NA PRAIA, é terça-feira, março, 30 graus!!!E REDES DE PESCA no eixo mais movimentado, será exagero, do litoral norte??Capão da Canoa X Atlântida??!! Continuo a caminhada, agora já sem concentração, com a cabeça fritando, não pelo sol escaldante da hora, mas pelo perigo iminente, a lembrança de tudo que já aconteceu nestes meus quase trinta anos de surf neste eixo de praia, com o filme das mortes em redes, a impunidade, a responsabilidade que nunca é de ninguém!!
Esperei abrir a Prefeitura de Xangri-Lá e fui até lá. Descubro que por causa da inconstitucionalidade de tudo que já foi feito até agora em termos de Leis e Demarcações de Áreas de Surf e Pesca, a Secretaria de Turismo que é a responsável pelo tema, demarcou as Áreas, diz, com a aceitação de surfistas, pescadores e órgãos envolvidos no assunto. Até aí, tudo bem. Mas esqueceram somente de chamar para tal reunião o “Sr. Bom Senso”. A área em questão, que grosseiramente podemos considerar da Plataforma de Atlântida ao Baronda em Capão da Canoa é ÁREA DE SURF há 20 ANOS. Está certo, Atlântida não faz mais parte do Município de Capão da Canoa. Área nobre, extremamente povoada e o principal, é CONHECIDA E DIVULGADA COMO ÁREA DE SURF. E aí a Prefeitura de Xangri-lá, não toma nem conhecimento e decreta ÁREA DE PESCA, da divisa de Capão da Canoa até quase a Saba...e nãoDIVULGA! Então, a situação em Atlântida para quem freqüenta a Plataforma e está acostumado, com corrente de SUL, entrar junto ao píer e surfar, por exemplo, até o Casarão, CUIDADO, pois a ÁREA DE SURF em Atlântida tem, segura esta, “269,97 m” ! Com corrente há espaço para pegar uma onda, duas no máximo. Depois, os 706,90m, até a divisa com Capão da Canoa, o Casarão, é ÁREA DE PESCA com REDE DE ESPERA. Então, vamos nos mexer? Vamos fazer alguma coisa de VERDADE para mudar esta situação? Alexandre Bidart"

Cópia do mapa fornecido pela Secretaria de Turismo de Xangri-Lá.
Repare: são 200 e poucos metros para surf entre a plataforma e a
Saba, depois é área de pesca de calão em direção a Capão.

quarta-feira, 21 de março de 2007

Aposta

Foto da turma em La Aguada, em frente ao hotel, um pouco antes do café da manhã. Foto: Felipe Oliveira

A turma me desafiou: "duvidamos que tu publiques esta foto no blogue!" Aí está! Ganhei a aposta.

A propósito: nesta quinta-feira pela manhã, vai rolar a segunda edição do "Campeonato Mundial de Surfe da Gurizada no Uruguai".

Amanhã eu publico as fotos e os resultados oficiais.

Imagens de hoje

André "Bóia" Mollé, acertando a cara de uma direita em "Los Putos

Depois de uma sessão de surfe, a caminhada de volta ao ônibus pela areia escaldante.

Surfe matinal em La Aguada, em frente ao hotel.

Rasgada em "Los Putos". Fotos: Felipe Oliveira

Tudo igual: muito sol, calor, água morna e sem crowd! Ah, boas ondas também. O Uruguai tem sido um lugar generoso.

terça-feira, 20 de março de 2007

Sequência




Acredito que esta sequência consiga demonstrar a
força, velocidade e perfeição da esquerda de Los Putos.
Fotos: Felipe Oliveira

Los Putos!

Mais um dia cheio de ondas aqui no Uruguai. Los Putos outra vez. Foto: Felipe Oliveira

Acordamos cedo e fizemos um surfe antes do café da manhã do hotel. Fantástico. Sem vento, as ondas que ontem tinham um pouco de balanço, hoje estavam lisas e perfeitas. E ao contrário do que temíamos, elas estavam com um tamanho razoável. Boas paredes de esquerdas fortes.

Só para nós.
Acredite: esquerdas longas, lisas e perfeitas. E várias sobravam! Foto: Felipe Oliveira

segunda-feira, 19 de março de 2007

Uruguai 2007

Eu, passeando na esquerda de "Los Putos hoje pela manhã. Foto: Felipe Oliveira

É isto: estou aqui outra vez. Uma semana de férias com os amigos no "down under" brasileiro.

Na verdade é muito mais do que isto. O Uruguai é um lugar fantástico pra se fazer de tudo um pouco. É um ótimo lugar para o surfe, com um point break depois do outro. Fundos de pedras e visuais maravilhosos.
Além disso, come-se muito bem e paga-se muito pouco por tudo isto.

A minha intenção era publicar alguma coisa aqui antes da viagem, mas eu não tive um minuto disponível. Minha última semana no Brasil antes de partirmos foi um caos. Os trabalhos se multiplicaram no escritório e eu tive que, literalmente, fazer mágica para conseguir resolver tudo.

Mas estou aqui. Neste momento o "parrijeiro" da turma está assando uma carne num restaurante local. É a realização para um amador poder estar "pilotando" a parrija de um restaurante uruguaio. O Paulinho está nas nuvens! Acho que a qualquer momento ele vai sair dali para servir alguma das outras mesas!
Pablo, servindo o seu assado legitimamente uruguaio. Foto: Felipe Oliveira

É uma bela maneira de fechar o primeiro dia em que as ondas finalmente deram o ar da graça. Depois de uma espera de alguns dias, "Los Putos" - pico que carinhosamente apelidamos - nos brindou com esquerdas muito boas e fortes.
A turma descansando após um surfe em "Los Putos". Foto: Felipe Oliveira

O vento diminuiu um bocado e o medo é que com esta parada as ondas também baixem. Mas estamos apostando que não. Já estamos programados para "atacar Los Putos" bem cedinho amanhã pela manhã.

[Talvez você esteja se perguntando o porquê do apelido "carinhoso" que demos a esta onda, mas esta é uma outra estória. Conto outra hora...]

Agora com licença que vou ali tomar o chope que está gelado e comer a parrija do "Pablo".

Amanhã volto com novidades.

segunda-feira, 12 de março de 2007

Que saudades!

Sábado, 10 de março de 2007. Ondas de dar água na boca. Humberto Rocha. Foto: Zé Roberto

Aqueles que me conhecem sabem como eu chego a ser chato às vezes com a minha mania de promover a qualidade das ondas locais. É que quando elas quebram, para mim, não há melhor lugar no mundo para se estar!

[Afinal de contas onde mais eu sairia dágua, depois de 4 horas de surfe e teria minhas duas gurias me esperando em casa?]